Fabíola Cunha

Formada em História com Patrimônio Cultural, Fabíola Cunha foi introduzida no mundo da leitura por sua bisavó, uma mulher analfabeta. A matriarca,  criava mundos poéticos para que sua bisneta pudesse habitá-lo. Hoje, Fabíola é professora, escritora e atua também como redatora freelancer, tendo como principal inspiração o universo urbano-litorâneo de Salvador e seus diálogos com o mundo.  

A escritora transita na área educacional, entendendo a Literatura e a História como agentes transformadores. Nesse sentido, trabalhou com alfabetização de jovens e adultos e  dedica-se à formação de leitores, por meio de contação de histórias e lançamentos literários em espaços no Subúrbio Ferroviário.

Sua escrita ganha maior visibilidade com as oficinas Escritas em Trânsito da FUNCEB, para Artistas da Palavra. Em 2019 lança seu primeiro livro infantil: Brincando de Antigamente e esse ano será lançado a Revolta dos Legumes que está no prelo. É uma das autoras do livro Negras Crônicas, lançado na Bienal do Rio, 2019. Participa da antologia Asabeça- A Cabeça que Voa, lançada em São Paulo em 2019. Esteve presente na FLICA 2019  como uma das poetas do Projeto Grafias Eletrônicas, organizado pela FUNCEB. Seu vídeo-poema, Terra e Água Salgada, está no intervalo da programação da TVE-Bahia, com áudio na rádio Educadora FM. Atualmente a historiadora atua como professora, colaboradora de revistas no Medium, contadora de histórias, redatora freelancer,  escritora e é integrante do coletivo Nois Cria.

Artigos da colunista

SOTEROVISÃO

RECEBA AS NOVIDADES

             PARCEIROS

© 2019 por Soteroprosa | Design por Stephanie Nascimento. Implementação e suporte por Wix.com.