Produção musical e modos de ouvir canções: devaneios


Quanta facilidade temos em baixar uma música por via da internet! Aplicativos para ouvir, programas para baixar, centenas de milhares de coleções de variados artistas que podemos obter em sites específicos ou não. Quem ouve música assim como respira, tem oxigênio sonoro que não acaba mais! Tem pra todos os gostos. E ainda tem muita coisa boa nos subterrâneos da rede. Mas a reclamação sobre a qualidade do que chega a nossos ouvidos nos dá a impressão que boa parte do que se ouve é só tranqueira. Vejo e ouço direto sobre comparações entre as canções atuais e antigas.


Comparar é forçar um pouco a barra. Cada época expressa um conjunto de fatores que o torna único para as circunstâncias vividas em determinada ocasião. Não sei se meu objetivo é estabelecer essa comparação. Quero falar das nuances envolvidas na produção musical em nosso país e talvez em outros também.


Li o livro do produtor musical André Midani intitulado “Música, ídolos e poder: do vinil ao download” no qual ele conta toda sua carreira e seu entrosamento e amizades no meio musical enquanto estabelece a passagem entre esses dois meios de se consumir música. A medida que se lê o documento, o leitor se dá conta de quanta gente boa foi aparecendo no cenário musical através dessas décadas e o que dá a ideia já formada de gerações espetaculares de artistas e compositores, desde as rainhas do rádio até o rock dos anos 80. Depois o conteúdo artístico parece que foi minguando até estarmos passando por uma provável crise de boas produções e músicas “que preste”.


Bom, pra alguém fazer sucesso passava por um processo que incluía um trabalho autoral, um produtor “de peso”, contrato com gravadora, vendagens de discos, e execução radiofônica. Por força dessa conjuntura surgiram nomes formidáveis que sempre farão parte da nossa história de vida entremeada de trilhas sonoras para diversas fases que passamos (quem não tem uma música que descreveu um determinado fato ou acontecimento vivido?). Mas como estão as coisas hoje?