MANEJO DA DOR EM RECÉM- NASCIDOS: AÇÕES DO ENFERMEIRO

Por

Cíntia Maria Magalhães Oliveira de Araújo* e

Marília Menezes Palmeira**


O manejo da dor em recém-nascidos é uma questão que vem sendo bem discutida pela sociedade científica e enfermeiros atuantes em unidades neonatais na atualidade. Os efeitos da dor podem ser minimizados com terapêuticas não farmacológicas que auxiliam na organização do recém-nascido e consequentemente aliviam o processo álgico, cabendo aos profissionais que trabalham com este grupo estarem aptos a identificar a ocorrência da dor e planejar suas atividades, minimizando-a.


Nessa perspectiva, a equipe de enfermagem assume um papel essencial na minimização desse problema, por ser uma categoria que mantém maior contato e maior frequência com esses pacientes, tendo em suas mãos a resolução desse impasse.


Essas terapias complementares são fortemente utilizadas pelos enfermeiros, por apresentarem baixo risco para os neonatos, baixo custo, autonomia profissional e ter sua eficácia comprovada, mesmo que em uso concomitante a outros manejos, a exemplo dos farmacológicos.


Dentre os manejos não farmacológicos encontrados nesse estudo, cita-se a sucção não nutritiva, soluções orais adocicadas, (glicose a 25%) e com percentuais ainda muito baixos de uso, o aleitamento materno e Método Canguru. As medidas ambientais do controle da dor foram citadas como outra alternativa de alivio às situações estressoras na clientela estudada, como os estímulos tátil, auditivo e visual, o posicionamento do bebê, além da presença dos pais, ações que incentivam a humanização do cuidado a esses neonatos.


Percebe-se, então, a utilização rotineira dessas medidas a fim de minimizar o estresse desses pacientes, submetidos a cuidados intensivos e invasivos, de forma ainda empírica, mas com a ausência de protocolos específicos que possam nortear a assistência de enfermagem.


Fonte da imagem:

http://utineonatal.med.br/novo_site/artigos_cuidado_neonatal.html

____________________________________________________________________

*Graduada em Enfermagem pela Universidade Católica do Salvador; Pós Graduanda em Enfermagem em UTI Neonatal e Pediátrica pela Atualiza Pós Graduação. Enfermeira Intensivista da Unidade Semi - Intensiva Neonatal do Hospital Geral Roberto Santos e UTI Neonatal da Maternidade de Referência Professor Jose Maria de Magalhães Neto. e-mail:cin.araujo@hotmail.com

**Graduada em enfermagem pela universidade Federal do Vale do São Francisco; Pós Graduanda em Enfermagem em UTI Neonatal e Pediátrica pela Atualiza Pós Graduação. Enfermeira da Unidade Cuidados Intensivos Neonatais do Hospital Dom Malan Petrolina-Pe. e-mail:mariliamenezes13@hotmail.com

14 visualizações0 comentário