Espetáculo Omi Ayé – Um relato do processo criativo


Omi Ayé, expressão em yorubá que significa Águas da Terra, é um espetáculo de canto performático que integra além da música, teatro, dança e poesia. Segundo Marcelo Jardim (graduado em Canto pela Escola de Música da UFBA), fundador do Grupo Vocal Tangerina e coordenador da oficina de canto performático, “esse trabalho surge como uma homenagem às nossas águas, num momento em que essa questão se torna tão mais urgente diante do quadro de tantas agressões aos mares, mangues, lagos, rios e nascentes".


Além do repertório musical surgiram histórias, textos, poesias e movimentos corporais a conduzirem o roteiro que traz inicialmente, de forma potente, a crítica aos descuidos da humanidade para a questão. Desde o lixo das cidades até o despejamento indevido de óleos em oceanos e praias comprometendo a vida do planeta. Com a energia das divindades dos Orixás, o espetáculo segue focando na esperança e, na possível reversão dessa situação, por meio da preservação das nascentes até desaguarem no mar.


O espetáculo é resultado das oficinas de Canto Performático do Grupo Tangerina e traz canções e textos que representam a nossa relação com as águas. Músicas de Dorival Caymmi, Dori Caymmi, Gilberto Gil e outros artistas como Saulo Fernandes, Paulo Araújo, Zeca Baleiro e outros são executadas com arranjos para coro e solos, intercaladas entre momentos de cenas e poesias.