9 DICAS DE COMO PERDER NUMA SELEÇÃO DE MESTRADO COM ESTILO: O PROJETO




Depois de alguns anos de experiência como professor, aqui seguem algumas dicas de como perder numa seleção de mestrado com estilo:


1) Não se preocupe em explicar os contornos do seu objeto de pesquisa, afinal, você é o centro do universo e tudo que você sabe, faz ou acredita é óbvio. Se a banca não entende, a culpa é dela, jamais sua. Por isso não se preocupe em explicar coisas como "estrutura", "sistema", "poder", "feminismo", "capitalismo", etc... tudo isso é óbvio!!! Todo mundo inteligente de humanas sabe o que eles significam. Explicar por que? Não perca tempo com bobagem.


2) Lembre que quanto mais recortado seu objeto de pesquisa, mais chato ele aparenta. Por isso sempre pesquise coisas amplas, bombásticas, como o universo, por exemplo, já que ele é super legal. Quanto mais amplo, mais as pessoas vão dizer: "Nossa, essa pessoa é mesmo esperta!!!" Aqui segue um ótimo exemplo de objetivo geral, caso você queira usar: "definir os contornos da violência sistêmica no Brasil e sua repercussão na mente das pessoas". Espero que você esteja anotando minhas dicas.


3) Como você é super esperto, e precisa compartilhar sua luz com todas as mentes alienadas, não esqueça de trazer respostas e até sugestões em seu projeto. Lembre-se: a banca precisa do seu esclarecimento. Todos esperam pela sua revelação. Não precisa trazer sua pergunta de partida e desdobramentos dela ao longo do trabalho. Perguntas são coisas de gente indecisa, alienada. Não vá nessa!!! O que a banca espera de você é uma resposta simples, clara, ainda que sua pesquisa nem sequer tenha sido feita.


4) Em seu referencial teórico, apenas descreva brevemente suas escolhas. Não precisa interagir com elas, muito menos posicionar a si mesmo em um campo complexo de pesquisa... apenas descreva em tópicos, como se fosse um fichamento. Se a banca achar essa tática chata, e bastante amadora, a culpa é dela, jamais sua.


5) Não precisa se preocupar com a parte metodológica. Apenas se concentre na teoria, afinal o método é só uma gaiola inventada por um saber ocidentalizado e opressor, nada mais do que uma prisão que sufoca seu lado criativo. Essa coisa de método é muito autoritário, limitando a liberdade dos nossos corpos e experiências. Esqueça o método e apenas diga que sua pesquisa vai ser super legal e revolucionária.


6) Não pesquise sobre as linhas de estudo dos programas que você tem interesse. Como você é incrível, e super esperto, além de cheiroso e bonito, não precisa adaptar seu projeto às circunstâncias. Os programas de pós-graduação que precisam se adaptar a você e a sua demanda.


7) Não se preocupe em convencer a banca com manobras estéticas, metáforas criativas e comparações inovadoras. O importante é a verdade que você pretende revelar, o fato que já existe nos bastidores. Lembre-se: apenas descreva fatos, como se fosse um jornalista descrevendo uma notícia. Mais do que isso é desnecessário, bobagem. Você não precisa convencer ninguém de nada, mas apenas revelar a verdade que já existe.


8) Não se importe com a viabilidade do projeto em sua metodologia. Lembre que tempo não é um problema, jamais foi. Você vai ter tantos anos quanto quiser, na medida da sua demanda. Construa o projeto pensando nisso, nessa eternidade que te aguarda na produção do trabalho. Lembre também que seus recursos financeiros e materiais são ilimitados, provavelmente porque você é um super milionário com tempo livre.


9) Lembre de incluir no referencial teórico o máximo de citações que você puder. O importante é mostrar que você conhece grandes nomes da teoria, grandes potências do pensamento. Não precisa interagir com elas de nenhuma forma. Ninguém se importa com você ou suas ideias, muito menos com sua linha de raciocínio. A banca quer apenas ver no seu trabalho citações super legais de grandes pensadores, de preferência trechos com mais de dez linhas. Lembre-se: quanto mais, melhor.


Referência da imagem:


https://unifor.br/web/educacao-continuada/a-escrita-e-os-sentidos

139 visualizações0 comentário