Covid Mental: A versão psicossomática da doença do século


Em meio ao tenebroso caos em que vivemos no Brasil desde o ano passado, principalmente nos últimos meses, surge um rumor entre os cientistas de uma onda psicológica da doença mais temida do século XXI, uma suposta manifestação psicológica do Covid-19.


Em uma matéria recente televisionada para a BBC News Mundo, o psicólogo e chefe da pós-graduação da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade de La Salle, na Cidade do México, Emiliano Villavicencio, revela que existe uma manifestação de sintomas físicos que fazem com que o indivíduo acredita com veemência que está contaminado, muitas vezes com exame com resultado negativo e que esses casos estão aumentando cada vez mais, de maneira mundial. "Do coronavírus, podemos sentir a febre, a dor de cabeça e até tossir sem ter a doença. Tudo é possível", afirma.


Já reconhecida pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais publicado pela Associação Psiquiátrica Americana dos Estados Unidos, a somatização dos sintomas é real e pode confundir de fato as pessoas. Segundo a Organização Mundial de Saúde os sintomas mais comuns da covid-19 são febre, tosse seca, mal-estar e dificuldade para respirar desencadeados pelo vírus, e no caso da somatização o quadro clínico não é causado pelo vírus, mas por um estado de ansiedade e preocupação.


Isso nos faz refletir o quão devastador é o poder do vírus, e o quanto o nosso país pode estar sofrendo, mais do que todos os outros, com essa tipagem de manifestação. Brasileiros que tomam todas as precauções, todos os dias, adoecem ao ligar a tv e se deparar com inúmeros problemas, dívidas, falta de organização governamental, mortes, mortes e mais mortes. Toda essa parafernalha informativa acaba indo direto para o consciente e o inconsciente humano, e ela se apresenta automaticamente como uma estante de livros que está prestes a desmoronar com tantas informações pesadas.


"Pacientes completamente saudáveis podem sentir todos os sintomas do coronavírus, é normal. Somente nestes casos, tentamos tratar o medo psicológico que gera os sintomas, em vez de receitar medicamentos", explica o especialista ainda durante a entrevista.


É preciso cautela, e só ela nos salvará. Cautela na absorção das informações, no controle da discussão política em torno da pandemia, nas mais diversas formas de demonstração de raiva, ódio, repúdio e acima de tudo cautela para verificar toda e qualquer informação recebida de fonte duvidosa.


O externo ajuda a manter a integridade do interno, estamos doentes da alma, doente do corpo físico e nessa guerra contra o vírus que domina o mundo e nesses tempos ainda destroça mais e mais o Brasil, é preciso que além dos cuidados com luvas, máscaras e álcool gel que higienizamos constantemente e atenciosamente nossos olhos e ouvidos para o que vemos e o que absorvemos levando para a nossa mente. Filtrem-se, Cuidem-se;


Link da imagem: https://santosbancarios.com.br/artigo/o-que-e-a-sindrome-de-burnout-e-como-evitar

16 visualizações1 comentário
SOTEROVISÃO

RECEBA AS NOVIDADES

             PARCEIROS

© 2019 por Soteroprosa | Design por Stephanie Nascimento. Implementação e suporte por Wix.com.