O pior para Bolsonaro é Lira não ser um bolsonarista fiel




As manifestações contra Bolsonaro e sua gestão, ocorrida em 19 de junho, no Brasil e mundo afora, mostra que as coisas não estão fáceis para o governo. Com todos os riscos de contaminação, os manifestantes consideraram que o capitão cloroquina e sua trupe é mais perigoso do que a própria pandemia. O risco foi calculado.


A pressão é muito grande para Bolsonaro. E isso tudo acaba sendo muito bom para presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e o próprio centrão (políticos com pouquíssima expressão e movidos, no mais das vezes, por interesses meramente paroquiais e pessoais). Vejamos.


Com a popularidade em baixa e com diversos setores da sociedade, da esquerda à direita (vide a fala de Amoedo, por exemplo)