Inovação e tradição no Mosteiro de São Bento da Bahia


A cerca de seis meses passei a frequentar o Mosteiro de São Bento da Bahia, situado entre a Avenida 7 de Setembro e a Barroquinha. O mosteiro do século XVI, fundado no ano de 1582, é o primeiro mosteiro beneditino das Américas, guarda em sua história de mais de 430 anos, episódios importantes como a invasão holandesa, período em que foi ocupado, saqueado e tomado pelas tropas inimigas e convertido em quartel, e, no período da ditadura militar, quando foi novamente invadido por militares em busca de estudantes que participaram de manifestações contrarias ao regime na década de 70.


Além desse legado histórico, o Mosteiro de São Bento guarda um grande patrimônio literário, artístico e cultural, contando com uma biblioteca de mais de 300 mil livros e manuscritos, muitos dos séculos XVI ao XIX, um acervo artístico e mobiliário com mais de duas mil peças e um laboratório de conservação e restauração de livros e documentos históricos. O mosteiro também foi o ambiente de inspiração para o escritor romântico baiano Junqueira Freire, que, monge beneditino, escreveu sua obra poética “Inspirações do claustro”.