Representatividade, defectividade e conexão em Você Nem Imagina




“Uma coisa boa de ser diferente é que ninguém espera que você seja igual aos outros."



O longa americano Você Nem Imagina, que acaba de estrear na Netflix, pode, à primeira vista, parecer mais um clichê de comédia romântica fofa, das inúmeras que vem aparecendo para nos dar um respiro nesta quarentena.


Não que não seja um filme fofo, mas ele ultrapassa esse estereótipo, trazendo discussões mais profundas e fora da caixa dos romances tradicionais.


Penso que a indústria cinematográfica vem neste movimento há algum tempo, o que é bastante positivo.

Este já se torna o primeiro motivo para dedicar um tempo do seus dias de isolamento à película.


<