Clube da Esquina: a música como paisagem


Anda, vem jantar, vem comer, vem beber, farrear Até chegar, lumiar E depois deitar no sereno Só pra poder dormir e sonhar Pra passar a noite Caçando sapo Contando caso De como deve ser lumiar

(Lumiar – Beto Guedes/Ronaldo Bastos)


O Arcadismo é uma corrente literária surgida no século XVIII na Europa, com influência de ideais iluministas. No Brasil, ganhou grande repercussão principalmente em Minas Gerais, com concentração de autores árcades na cidade de Vila Rica, importante entreposto extrativista de ouro e outros minerais. Este princípio filosófico inspirou obras líricas importantes e instaurou desejos de liberdade e preceitos importantes como a contemplação do presente, a busca pelo campo, desapego a posses, e livre expressão dos sentimentos. Tomás Antônio Gonzaga (autor de “Marília de Dirceu” e “Cartas Chilenas”), Basílio da Gama, e Cláudio Manuel da Costa foram alguns de seus precursores. Muitos deles encabeçaram o movimento independente conhecido como “Inconfidência Mineira”. Vila Rica também foi o local de nascimento do famoso escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, que esculpiu monumentos que marcaram a alma da história mineira.


Passaram-se os anos, Minas Gerais foi se desenvolvendo com um acervo cultural bastante rico, uma arquitetura patrimonial belíssima, formando cidades com clima pastoril, longas ferrovias, múltiplos ecossistemas, e movimentos artísticos cativantes.


Foi nesse ambiente amplo que se desenvolveu uma mobilização de compositores talentosos e jovens que se reuniam no bairro de Santa Tereza em Belo Horizonte nos idos da década de 1960. Esse agrupamento ficou nacionalmente conhecido como Clube da Esquina.