O MEU POVO, O MEU PAÍS, O MEU EXÉRCITO. O ESTADO SOU EU



O Rei Luis XIV (1638-1715) disse: “L’État c’est moi” ou O Estado sou Eu”. Ele era um monarca do absolutismo francês , conhecido também como o “Rei Sol”, controlava tudo que se passava no seu reinado. O auge da pomposidade, do supra poder na França.


Hoje, no século XXI, numa região do novo mundo, na América Latina, num país continental, vemos o governante da republiqueta tupiniquim, dizer: “meu povo; “meu exército”; “minha PF” (Polícia Federal); “meu país”; “minha nação”. A gente corre contra o autoritarismo, mas ele sempre vem assombrando o Brasil. É um verdadeiro karma. Vejamos.


Eles estão esticando a corda, faço qualquer coisa pelo meu povo. qualquer coisa é o que está na Constituição, democracia e direito de ir e vir. Podem confiar na gente. Vocês me deram esse voto de confiança. Só Deus me tira daqui [da Presidência], enquanto for vivo e estiver aqui, estarei com vocês. Não abriremos mão desse poder que vocês nos deram por ocasião das eleições de 2018. [1]

A fala acima, dita no dia 21 de março deste ano, mostra, claramente, que o “povo” para ele é aquele que o apoia incondicionalmente; aquele que segue seu governo, desprovido de projeto, de ciência, que demoniza oposição e as críticas, e que forja inimigos imaginários o tempo inteiro. Inimigos (governadores, STF, Parlamento, Imprensa) são, na cabeça desorientada de Bolsonaro, os que são contra as políticas de seu governo, e sua visão de mundo reacionária. Ele não considera nada além disso.


O meu Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores. Não vai. Se o povo começar a sair de casa, entrar na desobediência civil, não adianta pedir o Exército, porque meu Exército não vai. Nem por ordem do papa. Não vai.[2]

Mas, então, o Exército virou objeto de governo? O Exercito virou fantoche de governante? Não. O Exército é uma instituição de Estado, e continuará sua função de defesa interna e externa depois que esse governo passar. Mas Bolsonaro enxerga, como veremos mais adiante, o país como seu, como governante de sua casa, de sua família.


A minha PF vai pra cima de quem tiver fazendo besteira aí com essa grana, hein. A PF não persegue ninguém, ela só persegue bandido. [3]

Não esqueça, presidente, a Polícia Federal é um órgão da União e deve sempre atuar de acordo com seus princípios, e isso perpassa por qualquer governante. Ele tem sim uma autonomia técnica e de investigação, como órgão de Estado, mesmo estando subordinada ao governo federal. É um agente da Administração Pública. As investigações do órgão não devem ser baseadas em seletividade, como por exemplo deixar de investigar parentes, amigos e aliados do Presidente da República. Bolsonaro foi acusado de interferência política na PF, acusação feita por Sérgio Moro, na troca do diretor da instituição, Marcelo Valeixo. [4]


Meu país esteve muito próximo do socialismo, o que nos colocou numa situação de corrupção generalizada, grave recessão econômica, altas taxas de criminalidade e de ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradições.[5]

Um pronunciamento feito na ONU em 2019. Então, o nosso Rei Sol tosco tupiniquim diz que o país é seu, o Estado é seu.. A questão nem é discutir sobre socialismo, pois o PT nunca foi socialista em seu governo, mas mostrar aos leitores, como o presidente, chefe da nação, embriagado pelo seu lugar de fala e pelo poder, idolatra a si mesmo, do alto do seu narcisismo político, esquecendo que numa República, numa Democracia, o país não tem dono, é de todos. Ele é um representante temporário da Nação, um funcionário temporário eleito pelo povo.


Peço orações para mim, para o Brasil e para as autoridades. Para que possamos vencer os obstáculos”, Se estou aqui, é porque acredito na minha nação.[6]

A citação acima foi feita durante as manifestações dos seus apoiadores, em 2019. Desta vez o uso da palavra “minha nação”, como se o mesmo fosse algo dele, e não da sociedade como um todo.


Resumindo tudo que foi dito neste pequeno texto, é que Bolsonaro jamais teve qualquer espírito republicano, conhecimento sobre Estado de Direito e dos deveres de funcionário eleito pelo povo. Ele acredita ser alguém enviado dos Céus, cumprindo uma missão heroica, uma missão que estaria acima da lei dos homens. E seus apoiadores fanáticos também acreditam nisso. Como ele mesmo diz:


Eu tenho uma missão de Deus, vejo assim. Foi um milagre estar vivo e outro milagre é ter vencido as eleições. Deus também me ajudou muito na eleição dos meus ministros.[7]

Observamos uma seita que mistura o fanatismo de um protótipo de tirano delirante que acredita em si mesmo como guia de “seu povo”, “seu “país” para uma regeneração; e a idolatria dos que o apoiam incondicionalmente, porque não conseguem enxergar nada além de um ser acima do bem e do mal.




Link da imagem: https://veja.abril.com.br/blog/ricardo-rangel/a-normalidade-e-o-caos/



NOTAS

[1] https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2021/03/21/bolsonaro-eles-esto-esticando-a-corda-fao-qualquer-coisa-pelo-meu-povo.ghtml [2] https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2021/03/19/interna_politica,1248576/bolsonaro-meu-exercito-nao-vai-cumprir-lockdown-nem-por-ordem-do-papa.shtml [3] https://noticias.r7.com/brasil/minha-pf-vai-pra-cima-de-quem-faz-besteira-diz-bolsonaro-29042020 [4] https://www.jornalfato.com.br/politica/bolsonaro-diz-que-nao-houve-intervencao-politica-na-policia-federal,356119.jhtml [5] https://www.bbc.com/portuguese/internacional-49808632

[6] https://exame.com/brasil/hoje-o-povo-estara-nas-ruas-em-manifestacao-espontanea-diz-bolsonaro/ [7] https://exame.com/brasil/em-entrevista-bolsonaro-volta-a-dizer-que-tem-missao-de-deus/

34 visualizações1 comentário