Uma leitura sobre a série norte-americana: Modern Family


* Por Sara Santa Rosa


Modern Familly é uma série produzida nos Estados Unidos da América (EUA) cujos episódios foram ao ar entre 2010 e 2020. São, portanto, dez anos de transmissão de uma série de TV que retrata a família moderna norte-americana para os estadunidenses. Vale registrar que seria foi reconhecido como uma excelente produção, inclusive sendo alvo de vários prêmios e 14 indicações ao Oscar, ou seja, pensem numa série boa? Pensou? É fichinha perto de Modern Family!


A série se originou a partir de conversas triviais, de mesa de bar entre dois amigos (os futuros roteirista e diretor da obra) que conversavam sobre as peripécias de suas famílias, do quanto eram engraçadas e diferentes. Pensaram: Por que não produzir um seriado de televisão que represente a família do século XXI, ou seja, a família moderna?


A história da série é longa e vocês podem encontrar facilmente por meio do Google, mas quero destacar aqui, meus girassóis, que embora Modern Family tenha recebido muitas críticas, não encontrei nenhuma que abordasse a predileção evidente por norte-americanos de pele branca.


Confesso-lhes que estou no final da segunda temporada, portanto farei um texto de retratação, caso surja alguma família com personagens principais de pele preta. (eu prometo!)


A série dá espaço também para os latino-americanos quando conta a história de Gloria, Manny e alguns figurantes, contudo a quantidade de personagens e de figurantes de pele branca é extremamente superior. Inexistem personagens pretos e eles são cota dentro dos figurantes (literalmente: se tem 10 figurantes, 1 é preto. Ele aparece e nunca mais volta a ser contemplado novamente pela série).


Essa constatação é inquietante quando se sabe que Modern Family foi ao ar durante o governo de Barack Obama, o qual foi o primeiro presidente negro norte-americano e integrante da primeira família preta a morar na Casa Branca. Eu não sei vocês, meus girassóis, mas eu me pergunto a cada episódio: Como pode, gente?


O fato do roteirista e do diretor serem brancos não justifica o apagão da população preta norte-americana na série ou então esta deveria se chamar “Modern White Family”. O que quero dizer é que as pessoas que estão à frente de projetos precisam ter a responsabilidade social de afastar-se ao máximo dos seus valores e da sua história pessoal para abraçar a diversidade.