A Democracia e o corpo sem alma


O sociólogo alemão Max Weber, chama aquele que não vive-da-política de políticos ocasionais. O eleitor ocasional, em geral, só participa da política ao votar. Se este ato não fosse obrigatório, será que teríamos mais abstenções? Meu palpite é de que sim. Afinal, a nossa democracia é um corpo sem alma.


Há anos voto num bairro popular de Salvador. Com toda essa experiência acumulada percebo que se existe algum espírito republicano e liberal no cidadão democrata, ele não reina entre nós. Se serve de consolo, não é um caso tipicamente brasileiro.