top of page

"ESCÂNDALO ÍNTIMO". Novo album de Luísa Sonza




Uma música pode ser capaz de nos fazer experienciar diversas sensações como ódio, tristeza, amor, euforia, indignação, entre tantas outras. Também, são potentes ferramentas produzidas na indústria cultural para diversos fins. Cada letra e imagem expressa na divulgação do produto é milimetricamente pensada para gerar repercussão. Quanto mais, melhor. As pessoas querem conferir a ascensão de um novo artista. Contudo, como bem disse a cantora Glória Groove em um trecho de uma de suas músicas, “melhor do que assistir a subida só mesmo assistir a queda”.


É um fato de que certas polêmicas movimentam dinheiro. Será que todas as polêmicas valem a pena se envolver? Essa pergunta eu não sei responder, mas já que falamos de polêmica, a equipe de marketing da artista Luísa Sonza parece que é adepta do “ Falem bem ou falem mal, mas falem de mim”. Por vezes, a cantora já entrou em burburinhos sobre sua vida íntima. Infelizmente, a cantora já foi perseguida por haters após o término do seu casamento com o comediante Whindersson Nunes. Acusada de ter sido culpada pelo término, após uma suposta traição, Luísa sofreu com a decisão que ambos tomaram.


Apesar de tanto cancelamento, boa parte desse, proveniente do machismo, a artista conseguiu dar a volta por cima e no final do ano passado(2022), segundo a revista “Rolling Stones”, seu single mamacita, ficou entre os 5 maiores estreias globais do Spotify em seu lançamento.


O novo álbum da Luísa, intitulado escândalo íntimo, já está repercutindo, após serem divulgadas pela cantora, as primeiras imagens do clipe da música, campo de morango. Desde desconforto a estranheza, as imagens ainda serão mais comentadas a partir do seu lançamento 15 de agosto.


Após mapear alguns comentários na postagem do jornalista Hugo Gloss, percebi que mais de 80% das pessoas as associaram a aborto, abuso sexual e feminicídio. Os outros 19%, associaram a menstruação e hemorragia menstrual, e o restante a algum tipo de empoderamento feminino.


Por fim, é perceptível que a intenção é de chocar o público. O excesso de líquido vermelho semelhante a sangue em contraste com às roupas brancas e a posição que a artista está pode ser muito angustiante para alguém que já sofreu algum tipo de violência. Ouso dizer, que pode despertar gatilhos nada saudáveis. Se houve algum tipo de sensibilidade na exposição dessas imagens, é difícil dizer.


No fim, o que importa mesmo é repercutir e como consequência disso lucrar. Ademais, cada enfatizo que cada um deve tirar suas próprias conclusões.

___________________________



Referências:



49 visualizações1 comentário
bottom of page