A ALEGRIA DAS VACINAS




As vacinas estão chegando a curtos passos no Brasil, entretanto, já é possível ver os efeitos positivos, como o número negativo de mortes de pessoas acima de 90 anos por COVID 19. Diferentemente do que o presidente Bolsonaro falou, a população não está virando Jacaré, muito pelo contrário, o corpo tem se adaptando a sobrevivência e essa é a nossa esperança para o futuro: a imunização de todos.


Felizmente, as vacinas se mostram eficientes as novas variantes do vírus, o que é um ponto mais do que positivo na corrida contra a doença, no entanto, as UTIs estão cheias e algumas cidades estão no lockdown, esse é caso de Salvador em março de 2021, coincidentemente as mesmas medidas de isolamento de 2020, após um ano de pandemia no país.

Mas se estamos achando que o deja vu é agora, estamos enganados, agora temos vacinas, elas existem e estão aí. É esperar o nosso tempo e ter cautela. Para aqueles que foram ou estão sendo vacinados, uma alegria.


Impossível não conter o sorriso quando vi meus avós sendo vacinados e meus pais que trabalham na área de saúde, é um respiro para esses tempos sombrios. No mais, é uma pena que o governo federal esteja sendo negligente com a pandemia, afinal, poderíamos estar hoje com pelo menos metade da população vacinada e com isso estabilizar a economia, mas Bolsonaro e sua trupe escolheu o genocídio, a negligência e a necropolítica.


Provavelmente estaríamos vivendo um outro momento na história se tivéssemos feito outras escolhas políticas, não atoa os governos estaduais e os municípios não bolsonaristas foram os que melhor lidaram com a pandemia. Porém, se o quadro de hoje não é reversível, dependendo basicamente dos cuidados individuais com o uso de máscara, álcool e água e sabão, no cenário político existe uma porta aberta em 2022, quando chegarmos lá escolheremos ser vacinados ou não.


Apesar de tentar ser otimista aqui, acredito que passaremos (como já estamos passando) mais um ano confinados e preocupados com o vírus, afinal, a maioria dos estados, se não todos, ainda está vacinando a população idosa e os profissionais de saúde, o que é um alívio e uma alegria, ainda assim, persistimos muito distantes de uma imunização ideal.


Mas é possível mudar esse cenário ano que vem, afinal, como confiar em um governo sem planejamento de vacinação, que atua com Fake News e propaga medicamentos sem comprovação? Além de desrespeitar complemente as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde)? Vemos hoje o quanto isso nos impactou e impacta, pois a maioria dos outros países já têm uma boa quantidade de vacinados comparando com o Brasil.


A receita para o momento atual é paciência, esperança de um futuro melhor e a alegria de ter os anciões e profissionais de saúde imunizados. No mais, precisamos continuar com as medidas de distanciamento, não aglomerar, sair só quando necessário, não dispensar o uso da máscara nem do álcool. Nos cuidar e cuidar dos nossos é a única forma de sobreviver.



Veja também: Auguste Comte para os tempos de pandemia ; O PULMÃO DO MUNDO SEM OXIGÊNIO E A REVOLTA DA VACINA 2.0; Recuperando o olfato pós COVID, para recompor minhas memórias.


Foto de capa: Erasmo Salomão

SOTEROVISÃO

RECEBA AS NOVIDADES

             PARCEIROS

© 2019 por Soteroprosa | Design por Stephanie Nascimento. Implementação e suporte por Wix.com.